Faça o planejamento de gastos com saúde na empresa em 6 passos

planejamento de gastos
6 minutos para ler

Você analisa o orçamento da sua empresa e vê que, além da folha de pagamento, a despesa que mais pesa é a do plano de saúde dos colaboradores? Será que essa conta é alta somente pelos constantes reajustes das operadoras? Existe um caminho para reduzir esses custos sem precisar cortar o benefício?

Esses questionamentos são comuns para os gestores que prezam pela saúde e bem-estar de suas equipes, mas não sabem como lidar com valores cada vez mais altos do convênio médico empresarial.

Para resolver essa questão, é essencial que sua empresa faça um planejamento de gastos com saúde. Quer saber como? Então acompanhe nosso post e veja 6 passos para equilibrar esses custos.

1. Adote um método de gestão integrada da saúde

Uma das primeiras ideias quando se pensa em formas de reduzir as despesas com o plano de saúde talvez seja trocar de operadora ou negociar com a empresa do convênio. Mas, saiba que isso pode dar uma falsa ideia de diminuição dos custos, pois, os reajustes vão continuar ocorrendo. Além disso, seus funcionários e dependentes ainda estarão realizando exames, consultas, ou pior, utilizando o convênio de maneira inadequada.

Um planejamento de gastos eficientes é realizado com a gestão integrada da saúde. O que isso quer dizer? É entender o perfil de seus colaboradores, suas demandas em relação a serviços de saúde e como é feito o uso do plano, além de identificar grupos de risco. E, a partir disso, propor ações de promoção da saúde, de acompanhamento, orientação e conscientização, modificando, assim, comportamentos e hábitos.

Consultoria especializada

Talvez você esteja pensando: como fazer isso na minha empresa? Com uma consultoria estratégica especializada, que vai dar um suporte na área da saúde, implantando soluções personalizadas de acordo com o perfil do seu time.

Por exemplo: você passa a oferecer programas específicos de saúde para grupos de risco, como gestantes, obesos ou doentes crônicos, com foco na prevenção. O objetivo, nesse caso, é evitar que eles utilizem serviços de pronto-atendimento e de internação hospitalar por conta de complicações.

Passa também a oferecer conscientização para os chamados hiperutilizadores, que são aquelas pessoas que passam em diferentes consultas ou realizam uma série de exames sem uma necessidade real. É claro que o serviço médico pode ser utilizado, mas é necessário cautela, afinal tem um impacto grande nas despesas da empresa.

2. Faça uma previsão dos custos

Ao conhecer o perfil dos seus funcionários, é possível fazer uma previsão dos custos em saúde. Dá para determinar, por exemplo, a quantidade mínima de consultas ao ano e exames que serão solicitados, segundo a faixa etária, hábitos e histórico de saúde.

Por isso, é tão importante fazer a gestão integrada em saúde. Dessa maneira, o gestor consegue planejar essa despesa, assim como os outros custos corriqueiros que a empresa tem. A ideia é não ter surpresas todos os meses com a conta do convênio médico porque uma pessoa o utilizou de modo irracional ou alguém não realizou o check-up médico, agravando, assim, seu estado de saúde.

3. Conscientize seus colaboradores

É fundamental que a empresa eduque e conscientize seus colaboradores sobre o uso racional dos serviços de saúde. É preciso deixar claro que, apesar de ser um benefício, tem um custo alto quando utilizado sem critério. Reforçar ainda que é necessário a ajuda de todos da equipe para que ele continue sendo oferecido.

Para isso, os setores de RH, de comunicação e de saúde da empresa podem se unir para preparar encontros nos setores ou palestras a respeito do assunto. O envio de e-mails, orientando quanto às melhores maneiras de utilizar o convênio médico, também pode ser uma medida eficiente.

4. Mensure os resultados

Mas, como fazer a gestão integrada por meio de uma consultoria especializada e não aumentar ainda mais os gastos com saúde? A resposta é simples: contratando uma empresa que mensure os resultados.

Dessa maneira, você vê, por meio de planilhas e relatórios, que está fazendo um planejamento de gastos com saúde eficaz, pois, sua equipe passa a participar de programas de prevenção, o que reduz os adoecimentos e uso do plano.

Outro impacto será na produtividade da sua empresa: esse cuidado com a saúde e qualidade de vida dos funcionários vai reduzir as faltas, afastamentos e melhorar o clima organizacional, já que você também se volta para a saúde mental, diminuindo o estresse e burnout.

5. Contrate um plano com coparticipação

Em muitas situações, uma solução viável para sua empresa não deixar de oferecer o benefício é dividir os custos com o funcionário. Dessa forma, parte do valor de cada consulta, exame ou uso do pronto-atendimento, por exemplo, será paga por ele.

Não é uma medida tão eficaz quando fazer a gestão integrada de saúde, pois, você não trabalha na modificação de hábitos dessa pessoa ou faz um acompanhamento de seu perfil e condições de saúde. Mas, como vai pesar no bolso dela, pode ajudar na conscientização sobre o uso adequado dos serviços médicos.

6. Desenvolva programas de qualidade de vida

Já que estamos falando em ações de promoção da saúde para evitar adoecimentos e modificar comportamentos, uma medida interessante é desenvolver programas de qualidade de vida, como os de:

  • alimentação saudável — ao modificar o cardápio do refeitório, fazer parcerias com restaurantes que oferecem refeições mais leves ou orientar a como montar marmitas nutritivas e equilibradas em casa;
  • atividade física — ao montar uma academia na empresa ou fazer parcerias com academia. Outra ideia é implantar programas de ginástica laboral, bicicletários ou ainda promover campeonatos esportivos entre equipes ou caminhadas;

A empresa pode realizar também palestras sobre os riscos do tabagismo, do sedentarismo e da obesidade ou sobre a importância da vacinação, por exemplo.

Viu só como você pode fazer um planejamento de gastos de saúde da sua empresa, otimizando esses custos e proporcionando qualidade de vida para seus funcionários? Conte com uma consultoria estratégica em gestão de saúde de referência no mercado e implante programas personalizados para sua equipe.

Gostou de acompanhar o post? Quer ficar por dentro de outros conteúdos como este? Então siga as páginas da AxisMed nas redes sociais — estamos no Facebook e LinkedIn!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-