Idosos e coronavírus

Idosos e coronavírus: quais cuidados devemos ter com eles?

A pandemia pelo novo coronavírus trouxe consigo uma situação única, que muitos de nós ainda não tinha vivido: o isolamento social e a mudança abrupta de todas as dinâmicas sociais.

Em se tratando de idosos e coronavírus, o problema é ainda maior. Além de serem o grupo de maior risco de mortalidade, eles também são mais susceptíveis aos efeitos deletérios do próprio isolamento, como ansiedade e depressão.

Para termos uma ideia, até os 40 anos, os pacientes têm uma taxa de mortalidade de apenas 0,2% — algo próximo aos dados da gripe comum, por exemplo. Esse número cresce para 3,6% dos 60 aos 70 anos, chegando a perigosos 14,8% nos pacientes com mais de 80 anos. Por esse motivo, os idosos merecem atenção redobrada durante a pandemia.

Para protegê-los dos impactos (tanto da doença quanto do isolamento), medidas práticas e simples podem ser tomadas imediatamente. A seguir, listaremos as mais importantes. Continue lendo para saber mais.

1. Não subestime o isolamento

As medidas de isolamento total adotadas atualmente são alvo de debates no meio médico e político. No entanto, mesmo que haja uma flexibilização dessa recomendação, ela abrange apenas quem não está nos fatores de risco: idosos ainda devem ser mantidos isolados do resto da população, para evitar que contraiam o vírus.

Caso o isolamento vertical comece a ser implementado, mesmo dentro de casa, deve haver uma distinção clara de ambientes. Aqueles que saem com frequência e se expõem ao vírus devem dormir em quartos separados e evitar o contato pessoal. Outros cuidados, como lavar as mãos constantemente e separar talheres e roupas de banho, serão essenciais para reduzir a transmissão intradomiciliar.

É importante lembrar, também, de seguir os demais cuidados de prevenção individual. Eles incluem higienizar os produtos comprados em supermercado, utilizar máscaras se precisar sair de casa e manter a medicação previamente utilizada em dia.

2. Mantenha o contato frequente

Uma das principais preocupações sobre o isolamento a longo prazo é seu efeito danoso à saúde mental: como animais sociáveis, estamos habituados a conversar, interagir e nos comunicar com nossos pares. Privar os idosos dessas atividades aumenta os riscos de doenças psiquiátricas, como a ansiedade e a depressão — para as quais eles já são mais propensos.

Por isso, é importante manter a interação com os idosos, mesmo durante o isolamento. Mesmo que eles morem em outra residência, é possível utilizar a tecnologia para fazer chamadas de vídeo ou ligações frequentes. Esse pode ser um momento único para ensiná-los a usufruir melhor da tecnologia, algo que pode trazer inclusive benefícios a longo prazo.

3. Estimule a prática de atividades prazerosas

O isolamento pode auxiliar os idosos a descobrir novas atividades prazerosas, que serão úteis agora e após a pandemia. Além de manter os afazeres domésticos que já faziam antes, eles podem procurar por novos filmes, séries ou músicas que gostam.

Além de auxiliar no entretenimento, essas também são medidas preventivas contra os danos à saúde mental que o isolamento pode trazer. É importante que os idosos fiquem atentos aos sintomas psiquiátricos e que procurem ajuda caso os percebam: o adoecimento mental não é “parte do envelhecimento”, principalmente em um contexto de pandemia.

A COVID-19 trouxe novos desafios a todos os setores da sociedade. Em se tratando de idosos e coronavírus, os cuidados devem ser redobrados, principalmente devido ao maior risco desse grupo. Atividades domésticas rotineiras podem auxiliar tanto na redução da transmissão quanto no cuidado com a saúde mental.

Mesmo com esses cuidados, no entanto, podem restar algumas dúvidas, anseios e preocupações. Nesses casos, estamos aqui para ajudar. A AxisMed conta com soluções digitais para otimizar custos com planos de saúde e tem vasta experiência com informação sobre saúde via telefone. Nossos serviços digitais podem auxiliar com a detecção do adoecimento mental e dos sintomas da pandemia à distância, reduzindo a necessidade do idoso de sair de casa.

Se você quer saber mais, confira nosso portal! Estamos prontos para auxiliar você a reduzir os impactos desse momento e trazer as melhores soluções para a situação.

Quer receber mais conteúdos de saúde, gratuitamente?

Basta inserir seu e-mail aqui.

E-mail registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.