Falar sobre coronavírus

Veja como falar sobre coronavírus com as crianças e ensinar novos hábitos

Pela primeira vez no século XXI, adotamos o isolamento total para combater uma pandemia, algo extraordinário no cenário nacional e mundial. Se essa situação é inédita para nós, ela é ainda mais impactante para as crianças. Daí a necessidade de cautela e planejamento na hora de falar sobre coronavírus com elas.

A seguir, explicaremos por que você deve tocar nesse assunto ainda durante a pandemia — e como fazê-lo de forma didática e eficaz. Se algum filho ou conhecido anda perguntando sobre a situação, é uma oportunidade valiosa para educar e ensinar novos hábitos. Vamos lá?

Por que falar sobre coronavírus com as crianças?

O impacto do coronavírus leva os holofotes para os idosos, para quem as taxas de mortalidade chegam a até 14,8%. Em crianças e adolescentes, esse risco não ultrapassa os 0,5%, principalmente se eles não tiverem comorbidades.

No entanto, além de haver esse risco, as crianças ainda podem ser fonte de propagação e transmissão do vírus. Além disso, o cuidado deve ser redobrado com aquelas que tiverem alguma anomalia genética ou doença prévia.

Por fim, a pandemia é um ótimo momento para ensiná-las sobre bons hábitos de vida, como a higienização constante das mãos. Educá-las agora pode ser útil não apenas para a pandemia, mas também para a vida.

Como abordar o assunto?

Como qualquer outro assunto sensível, é importante que a pandemia seja abordada delicadamente. Nosso objetivo não é assustar as crianças, e sim trazer a informação de uma maneira calma e séria.

Guia da gestão integrada da saúde: controle e redução de custos para empresasPowered by Rock Convert

Personalidades famosas já viralizaram pela internet com métodos inusitados de falar sobre coronavírus com seus filhos. Um exemplo bem difundido é o do apresentador Luciano Huck, que utilizou as propriedades da pimenta-do-reino para ensinar sobre a importância de lavar as mãos. Esses métodos lúdicos ajudam a fixar o conceito na memória das crianças e, ao mesmo tempo, manter um ambiente descontraído durante a explicação.

No entanto, a preocupação com o tom sério não deve sobrepor a necessidade de honestidade no momento da conversa. Lembre-se que as crianças têm fácil acesso às informações; caso você minta, é grande a chance de que ela descubra a verdade, gerando atrito e desconfiança em sua relação. É fundamental ser claro a respeito da gravidade do problema e tirar as suas dúvidas.

Chegar antes das mídias sociais ainda ajuda você a criar uma imagem de maior confiança e seriedade. Daí a importância de abordar o assunto durante a pandemia, antes que informações possivelmente equivocadas cheguem à criança.

Como mencionamos, esse momento também pode ser utilizado para educar os pequenos sobre hábitos saudáveis de vida. Lavar bem as mãos, utilizar máscaras ao sair de casa e higienizar objetos pessoais são ações que, provavelmente, prevalecerão mesmo após a pandemia.

Como finalizar a conversa?

Por fim, é importante checar se a criança compreendeu o que você falou, se oferecer para tirar as dúvidas e dar o suporte que ela precisar. Como adultos, também devemos dar o exemplo, adotando os hábitos que tanto insistimos para ela incorporar; caso contrário, você corre o risco de diminuir a confiança que ela tem em você e estimular hábitos equivocados.

Falar sobre coronavírus com crianças pode parecer difícil para alguns adultos, devido à delicadeza que a conversa requer. No entanto, esse pode ser o momento perfeito para educá-las sobre hábitos saudáveis e melhorar ainda mais sua imagem de confiança e seriedade.

Se você achou essas dicas úteis, certamente outras pessoas também as aproveitarão. Compartilhe este post nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar conhecimento de qualidade durante a pandemia!

Quer receber mais conteúdos de saúde, gratuitamente?

Basta inserir seu e-mail aqui.

E-mail registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.